Mestre de Pão

O Pão é cultura, memória, identidade.
Descobrir, sentir e moldar com as mãos esse tesouro, é a arte de Mário Rolando, mestre de pão…

Muito mais do que um padeiro – o que já seria bastante, sendo o pão o mais nobre dos alimentos -, Mário Rolando é um filósofo do pão. Não se trata de uma opção de vida; é antes uma vocação natural, que vem de longe, desde os dias em que amassava e cozia o pão com a bisavó, no Algarve – fazer e amassar o pão era, ainda é, um ritual mágico, pleno de sabedoria e cuidados, mas sempre envolto em mistério. Com seis ou sete anos de idade já distinguia e apreciava o pão algarvio, o alentejano, as broas de milho e de Avintes. Formou-se em Direito em Coimbra e especializou-se em Direito da Família e Protecção de Menores, mas acabaria por atender ao fascínio de infância no curso de Produção Alimentar em Restauração no ESHTE. Fez vários workshops e seminários sobre pão e pastelaria em Espanha, Itália, Bélgica e Portugal e concluiu o mestrado em Ciências Gastronómicas. Mas não para de pesquisar, experimentar e viajar para aprender. Mário é mestre de pão – um estudioso, um cientista, o poeta do primeiro e último dos alimentos. Como uma missão, partilha a sua paixão e conhecimento com os alunos na Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal (ACPP) e no Centro de Formação Profissional para o Sector Alimentar (CFPSA) da Pontinha, para que se eternize a arte originária de fazer o pão verdadeiro: o pão que é vida e saúde, o pão que é alma, saber e coração.

Consultoria e Formação

Mário Rolando presta Consultoria e faz Formação especializada e a grupos, sobre:

  • Pão artesanal
  • Farinhas convencionais de qualidade
  • Farinhas biológicas
  • Farinhas moídas a mó de pedra
  • Massas mãe selvagens/naturais
  • Amassaduras manuais em masseira de madeira
  • Amassaduras convencionais
  • Fermentações longas de 12, 24 e 48 horas

O Pão

O Pão é o engenho, a arte do tempo. Há seis mil anos que o amassamos, cozemos e comemos – Pão é subsistência, conhecimento, História, civilização; a expressão maior da natureza da Humanidade. O Pão é cultura, memória, identidade. Descobrir, sentir e moldar com as mãos esse tesouro, é a arte de Mário Rolando, mestre de pão. Um ofício paciente, de pesquisa e aperfeiçoamento, de dedicação e amor – farinhas biológicas moídas em mó de pedra, massa-mãe selvagem, fermentação longa e natural, amassadura em masseira de madeira, com tempo, respeito, autenticidade. Pão saudável, feito de vida, sabedoria e poesia – é assim o Pão artesanal de Mário Rolando.

Filtro - Todos
Pão
Mário
Forno
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando
  • Pão Mário Rolando

Imprensa

  • 7 Março, 2015
    Dar tempo ao alimento
    Fomos à procura de alimentos e de pratos que pedem tempo. Temos um pão que fermentou 25 horas, uma...
  • 3 Maio, 2016
    Peixe em Lisboa terminou com pão... e com um desafio aos chefes
    No fim, foi o Pão! O Peixe em Lisboa de 2016 terminou com uma apresentação de Mário Rolando Blanco Peres,...
  • 16 Outubro, 2016
    Porque se deve comer o pão que o Mário amassou?
    Mário Rolando trocou a advocacia pela padaria e acabou a fazer pão como manda a lei. Uma lei antiga,...
  • 9 Dezembro, 2016
    Sociedade Civil (XII)
    RTP Sociedade Civil (XII) Pão | 09 Dez, 2016 | Episódio 175
  • 2 Janeiro, 2017
    10 perguntas a Mário Rolando
    Quando estudava Direito em Coimbra, colegas e amigos chamavam-no “Dr. Pasteleiro”, tal era a fama dos bolos que vendia...